sexta-feira, fevereiro 12

The Mirror and The Movie

Acho que todos já pararam para reparar em como o cinema usa espelhos para assustar as pessoas. Ou até mesmo para gerar aquele suspense que todo mundo gosta.

Por essas e outras que fizeram uma supermontagem com cenas clássicas nas quais o espelho era o ator principal:


video

terça-feira, fevereiro 2

OSCAR 2010

Acho que a grande maioria das pessoas já viram a lista de concorrentes aos prêmios Oscar que a Academia liberou, certo? Depois do Globo de Ouro desse ano, acho que não teremos grandes surpresas, mas ainda assim, farei um post com o que eu acharia justo sobre essa premiação:

Melhor Filme

''Avatar''
"The Blind Side''
"Distrito 9"
"Educação"
"Guerra ao Terror"
"Bastardos Inglórios"
"Preciosa"
"A Serious Man"
"Amor sem Escalas"
"Up - Altas Aventuras''

Ok, ok... Todo mundo vai achar que é puxasaquismo. Mas não é. Enquanto todos os olhos estão voltados para "Avatar" por sua estória 3D, Tarantino teve um dos melhores roteiros do ano, com atuações fortes e competentes, uma arte de se tirar o chapéu e a direção Tarantinesca que todos conhecemos. Se para ser bom, o filme tem de ser em 3D, então qualquer outra produção que já levou o prêmio deve ser desconsiderada?

Melhor Diretor

Kathryn Bigelow ("Guerra ao Terror")
James Cameron ("Avatar")
Jason Reitman ("Amor Sem Escalas")
Quentin Tarantino ("Bastardos Inglórios")
Lee Daniels ("Preciosa")

Agora sim. Foi ousado criar um filme milionário como "Avatar" e ser o homem de frente a levar os tapas na cara, ou os tapinhas nas costas. Cameron já nos provou que é perfeitamente capaz de ser o manda-chuva de grandes produções. Mais uma responsabilidade que ele soube domar direitinho.

Melhor Ator

Jeff Bridges ("Coração Louco")
Morgan Freeman ("Invictus")
Jeremy Renner ("Guerra ao Terror")
George Clooney ("Amor Sem Escalas")
Colin Firth ("A Single Man")

Ser Nelson Mandela não é fácil. Um homem amado com uma das histórias mais ricas da História, não poderia ser interpretado por mais ninguém.

Melhor Ariz

Sandra Bullock ("Um Sonho Possível")
Meryl Streep ("Julie & Julia")
Carey Mulligan ("Educação")
Helen Mirren ("The Last Station")
Gaboury Sidibe ("Preciosa")

Não vi o filme. Mas tenho certeza que ela vai ganhar. Ela sempre ganha!

Melhor Ator Coadjuvante

Christoph Waltz ("Bastardos Inglórios")
Woody Harrelson ("O Mensageiro")
Matt Damon ("Invictus")
Stanley Tucci ("Um Olhar do Paraíso")
Christopher Plummer ("The Last Station")

Entra na mesma ótica de Morgan Freeman. O filme é forte e suplicava por atores tão fortes quanto ele. Acredito que a missão foi cumprida.

Melhor Atriz Coadjuvante

Mo’Nique ("Preciosa")
Anna Kendrick ("Amor Sem Escalas")
Vera Farmiga ("Amor Sem Escalas")
Maggie Gyllenhaal ("Coração Louco")
Penelope Cruz ("Nine")

Torço pela Penelope. Não sei dizer se ela realmente sairá vencedora, mas acredito que pela beleza do filme e pelo desafio de se fazer um musical, podemos esperar essa surpresa.

Melhor Roteiro Original

Quentin Tarantino ("Bastardos Inglórios")
Mark Boal ("Guerra ao Terror")
Joel e Ethan Coen ("Um Homem Sério")
Alessandro Camon e Oren Moveman (''O Mensageiro")
Bob Peterson e Pete Docter ("Up - Altas Aventuras")

Não tenho nem dúvidas sobre esse. Eu tenho certeza de que o Tarantino ganhará essa. Ele é um dos melhores roteiristas que o cinema já viu e provou isso com Pulp Fiction e provará novamente em Bastardos Inglórios!

Melhor Roteiro Adaptado

Jason Reitman e Sheldon Turner ("Amor Sem Escalas")
Neill Blomkamp ("Distrito 9")
Nick Hornby ("Educação")
Geoffrey Fletcher ("Preciosa")
Jesse Armstrong, Samon Blackwell, Armando Iannucci e Tony Roche ("In the Loop")

Ouvi falarem muito bem desse filme. Eu não assisti. Tenho praticamente certeza que esse leva, mas não tenho como falar o porquê.

Melhor Animação

"Coraline e o Mundo Secreto"
"O Fantástico Sr. Raposo"
"A Princesa e o Sapo"
"The Secret of Kells"
"Up - Altas Aventuras"

Alguém tem alguma dúvida? Eu preciso dizer o porquê?

Melhor Direção de Arte

Rick Carter, Robert Stromberg, Kim Sinclair ("Avatar")
Dave Warren, Anastasia Masaro, Caroline Smith ("O Mundo Imáginário do Dr. Parnassus")
John Myhre, Gordon Sim ("Nine")
Sarah Greenwood, Katie Spencer ("Sherlock Holmes")
Patrice Vermette, Maggie Gray ("The Young Victoria")

Embora eu tenha praticamente certeza de que Avatar leva essa, eu torço com toda a minha força para "Sherlock Holmes". A arte desse filme é uma das coisas mais bonitas que vi esse ano.

Melhor Fotografia

Mauro Fiore ("Avatar")
Bruno Delbonnel ("Harry Potter e o Enigma do Príncipe")
Barry Ackroyd ("Guerra ao Terror")
Robert Richardson ("Bastardos inglórios")
Christian berger ("A Fita Branca")

Não tem muito como competir. A fotografia de "Bastardos Inglórios" é linda, mas a de Avatar é inovadora. Se a academia souber julgar, dará o prêmio para Avatar sem pensar duas vezes.

Melhor Figurino

Janet Patterson ("Bright Star")
Catherine Leterrier ("Coco Antes de Chanel")
Monique Prudhomme ("O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus")
Colleen Atwood ("Nine")
Sandy Powell ("The Young Victoria")

Simplesmente lindo!

Melhor Trilha Original

James Horner ("Avatar")
Alexandre Desplat ("O Fantástico Sr. Raposo")
Marco Beltrami e Buck Sanders ("Guerra ao Terror")
Hans Zimmer ("Sherlock Holmes")
Michael Giacchino ("Up - Altas Aventuras")

Hans Zimmer é um dos melhores compositores de trilha sonora que existe. Sherlock Holmes se une a Piratas do Caribe e Batman, além de Gladiador na lista de filmes que esse mestre orquestrou. Simplesmente o melhor!


Sinceramente, sobre as outras categorias, eu não posso opinar. Os documentários eu não vi e realmente não sei julgar mixagem de som, mas se alguém tiver alguma opinião a respeito, estarei esperando.

OBS* Essa é a minha opinião, claro! :)

segunda-feira, fevereiro 1

Cinema Clássico

Posso me considerar uma apreciadora do cinema clássico. Muito menos do que deveria ser, certamente, mas ainda assim choro quando vejo uma obra no black and white, dirigido por alguém que, possivelmente, já está morto. Mas nunca havia dado o devido respeito às obras clássicas que estampam minhas prateleiras. Portanto, seguindo o padrão estabelecido das listas que agradam a todos, colocarei aqui os meus preferidos, daqueles que gastei mais do que devia para comprar:


Oito
½, 1963 - Federico Fellini


Falei sobre ele há pouco tempo, e isso já mostra a importância que esse filme tem para mim. Federico Fellini é, para a grande parte dos cinéfilos, um dos maiores gênios que a Europa já produziu. Ter a oportunidade de ver uma crise de criatividade e inspiração de um gênio que, aparentemente, nunca teria um problema desses é simplesmente one in a lifetime.

O título do filme é uma referência à carreira do próprio diretor, que até então já havia dirigido seis longa-metragens, dois episódios de filme e havia co-dirigido um longa-metragem.

Grande parte das cenas do filme foi tirada de sonhos que o cineasta teve, e todo o roteiro é autobiográfico. Fellini assumiu uma crise em sua carreira, justamente quando dirigiu seu melhor filme.

Marcelo Mastroianni ficou incumbido de ser “Fellini” das telas. E o fez com maestria.

Ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Figurino.

Sunset Boulevard, 1950 – Billy Wilder

Noir ou não noir? Eis a questão que Sunset Boulevard consegue responder com todo o charme possível. Gloria Swanson é Norma Desmond, uma atriz de cinema mudo decadente que, vendo sua carreira indo por água abaixo, conhece Joe Gillis (William Holden) um roteirista de segunda que fica responsável em fazer um filme que leve Norma de volta ao seu tempo de ouro.

O filme foi indicado a treze prêmios da Academia. Recebeu três – Melhor Direção de Arte, Melhor Roteiro e Melhor Trilha Sonora. Recebeu a indicação para Melhor Filme, perdendo para “All About Eve”.

Citizen Kane, 1941 – Orson Welles


Outro filme que já ocupou alguns espaços aqui, mas que nunca terá uma resenha completa. Certamente o filme mais polêmico sobre a indústria da imprensa, Orson foi genial ao fazer o filme baseado na vida do jornalista William Randolph Hearst, embora Wells nunca tenha assumido isso.

O filme é considerado pela maioria dos críticos de cinema como o maior filme já feito e ocupa o primeiro lugar na lista da American Film Institute.

Mudou a história do cinema, criou novas técnicas de filmagem contando a história de um protagonista já morto, e mostra pela primeira vez o teto dos ambientes, mudando o conceito cenográfico de Hollywood.

Orson nunca mais foi o mesmo depois de Citizen Kane.


12 Angry Men – 1957 – Sidney Lumet


Henry Fonda provando, mais uma vez, que a família Fonda tem o “porquê” no cinema. 12 Angry Men conta a história de doze jurados que têm o destino de um porto riquenho em suas mãos. Acusado de matar o próprio pai, o jovem depende de doze homens diferentes e com personalidades totalmente opostas para que não seja mandado para a prisão.

Enquanto estão reunidos tentando definir o que acontecerá com o jovem, apenas um está convencido que o mesmo é inocente - o jurado número 8, Davis, Fonda.

Não recebeu nenhum Oscar, embora tenha sido indicado em três categorias: Melhor Diretor, Melhor Roteiro Original e Melhor Filme, perdendo para “A Ponte do Rio Kwai”.


O Sétimo Selo, 1956 – Ingmar Bergman


Morto há pouco tempo, Bergman foi, certamente, um dos melhores cineastas do mundo. É considerado um gênio por cineastas como Jean- Luc Godard e Michelangelo Antonioni. O Sétimo Selo é a prova maior de sua genialidade. É clássico, é marcante e é emblemático.

O filme é ambientado durante a Idade Média. Prestes a morrer, um cavaleiro recém voltado das Cruzadas, pretende negociar sua vida com a Morte ao desafiá-la a uma partida de xadrez.

No filme, todos os aspectos da religiosidade são questionados, porém nunca é dada nenhuma resposta sobre sua veracidade. Isso é o mais genial sobre esse filme. Tudo parece um sonho.