segunda-feira, agosto 10

40 anos de Helter Skelter


9 de agosto de 1969, era verão em Los Angeles. Um grupo de seguidores da seita de Charles Manson entrava numa mansão da classe alta para dar início a um dos mais cruéis assassinatos da história dos Estados Unidos. O papel principal fica por conta do próprio Manson, que além de articular, manipular e arquitetar tudo, fez questão de planejar outro ataque, no dia seguinte.

O caso, conhecido como Tate/LaBianca se tornou o maior caso se "real serial killer" da américa, talvez não apenas pela quantidade de mortes (7 em apenas um final de semana), mas também pela figura assassinada. Sharon Tate, mulher de Roman Polanski, que estava grávida de oito meses e foi brutalmente assassinada com 16 facadas.

Sharon foi uma das mais belas mulheres dos anos 60. Em Hollywood, ganhou espaço a partir de Dont Make Waves, uma comédia com Tony Curtis e Cláudia Cardinale de 1967. E foi ai que chamou a atenção de Roman, que imediatamente a chamou para participar de A Dança dos Vampiros. Após filmagem, em 1968, os dois se casaram. Sharon morreu grávida do primeiro filho do casal.

Charles Manson nasceu em Cincinnati, em 1934. Era filho de uma prostituta e em 1964 formou a seita, que chamaria de "Família Manson". A mesma família que o idolatrava e o considerava um herói por poder encarnar Deus e o diabo. Considerado como o próprio Messias por aqueles que o seguiam, era capaz de manipular e usar as pessoas para fazer as maiores atrocidades que podiam imaginar.

A família Manson

O termo Helter Skelter, usado por Manson como uma espécie de hino veio da música homônima dos The Beatles. Charles dizia que a música trazia mensagens subliminares que o fazia cometer tais atos.

Até hoje, Charles Manson tem grande ligação com a arte. Compositor e músico, diversas bandas já gravaram músicas de sua autoria. Um dos integrantes da banda Beach Boys, Dennis Wilson, fez parte da Família Manson, fazendo com que a banda gravasse "Never Learn Not To Love", composta pelo assassino. Guns'n Roses gravou "Look At Your Name, Girl", em 1993.

O cantor Marilyn Manson atribui seu nome ao que ele chama de "o último e mais pertubante dualismo da cultura norte-americana" Marilyn Monroe e Charles Manson.

Há décadas Manson vem tentando obter liberdade, mas continua cumprindo pena de prisão perpétua na Corcoran State Prison, na Califórnia. Hoje, tem 74 anos e está assim:

5 comentários:

Fernando Cazelli Perez disse...

Quem quiser, pode seguir o Charles Manson também, #CManson xD
ótimo post, eu só conhecia a história peo filme do John Gray, que é bem perturbador quando você pensa que aconteceu tudo de verdade.

Zazá disse...

Otimo blog *-*
adorei mesmo, continue assim e com muito sucesso.
Que Deus te abençoe sempre, se puder passa no meu blog!
aguardo hein?

Marcia Gullo disse...

Ola, tem selinho pra vc la no BLOG DA GULLO.
http://blogdagullo.blogspot.com/2009/08/oba-oba-selinho_18.html

bejus

Marcia Gullo disse...

Oi jubis, eu achei o maior barato esse negocio de quanto vale meu blog. Como faço pra deixar o valor em reais = ao seu???
bejus

Marcia Gullo disse...

Eu assisti uma documentário no The Biography Chanel...chocante mesmo isso da mulher do Polanski. Parece que ela tava no lugar errado na hora errada.... mas o pior é saber que esse louco ainda vivi....