quarta-feira, maio 27

Hã?


Não há como ser um amante da música e de toda sua essência e não se chocar com a seguinte matéria, há pouco publicada: "Finalista do American Idol pode ser novo vocalista do Queen". Pois bem, isso quer dizer que o vocalista de uma das maiores e mais lendárias bandas que o rock já possuiu, poderá ser fruto de um reality show. Só pra lembrar que, apesar de não ser nem um pouco simpatizante de nenhum reality show, não pretendo discutir sobre eles. O que está em jogo é a atitude de Brian May, guitarrista do Queen, que revelou estar muito interessado em contar com a voz de Adam Lambert de 27 anos, finalista do American Idol. Adam cantou We are the champions durante a final do programa, gerando então o interesse de Brian.

O Queen está sem vocalista desde a saída de Paul Rodgers - ex Free - ocorrida no início desse ano mas isso não quer dizer que assim ficará por um bom tempo e tampouco faz da decisão da escolha, algo impulsivo e momentâneo. Brian é um músico experiente, tem 61 anos, convive com música desde os 7, mas mostrou ser a euforia em pessoa, quando declarou tal vontade. Deus meu, o rapaz cantou apenas uma música dos caras (não vi a interpretação) e já tem um "semi-convite" pra liderar nada menos que o Queen. Será que isso não está mesmo um pouco fora do normal?

Sem preconceito algum, mas uma coisa é escolher as novas Spice Girls via reality show ou, apelando um pouco mais, o novo vocalista do É o Tchan, ou a nova loira do Tchan através de votação no programa do Faustão - outra coisa é usar de meios equivalentes para escolher o sucessor de alguém com a imagem como a de Freddie Mercury; que convenhamos, não era só uma voz.

Insisto que não escrevo para criticar os reality shows musicais. Como um apaixonado por música é óbvio dizer que é muito bom ver fenômenos, ainda que inusitados e inesperados, como Susan Boyle. Uma voz maravilhosa e não duvido que a de Adam também seja. Mas os únicos convites que Boyle recebeu, foram para atuar em filmes pornô - piadinhas a parte. Não ouvi falar de nenhum convite para que ela seja a Prima Donna em uma ópera. É óbvio afinal, cada macaco no seu galho.

A única coisa boa nisso tudo é que ainda não há nenhuma decisão formalizada. Mesmo porque, esta não uma decisão tão simples quanto está parecendo, é algo um pouquinho maior, com uma história um pouquinho mais gloriosa. Então em nome de todos os fãs do Queen, rezemos pra que Brian pense mais, o mesmo "pouquinho".

2 comentários:

Ari disse...

Você, como sempre, com receio do novo! Não ouvi a voz de Adam Lambert, não sei do talento dele. Sem entrar na discussão sobre o reality show, apenas acho que todos podem ter uma chance. Se a chance dele for grande a ponto de conquistar a liderança do Queen, e o talento dele fizer por onde, então que seja! E o mesmo pode ocorrer com Susan Boyle... há boatos de que ela recebeu convites de algumas companhias de ópera (não sei até que ponto isso é verdade). A verdade é que as pessoas tem preconceito sim da imagem (não ter o padrão de beleza incomoda, não a você, mas isso é algo da sociedade!).
E quanto a Adan, vamos aguardar... vai que o cara tem um talento enorme e nos surpreende! Caso contrário, cairá no esquecimento, como muitos já escolhidos em reality shows musicais!
Ótimo post, receoso, mas ótimo!

Camis disse...

Grato por comentar no conto um conto, volte sempre que quiser.
Será mto bem vinda ;)

www.conto-um-conto.blogspot.com