quinta-feira, fevereiro 12

Taxi Driver , 1976


Sempre considerei o Stanley Kubrick um dos mais completos diretores que já existiu. Ele fez de tudo, desde drama familiar, até terror e ficção científica. Mas se decidirmos considerar as obras de outras mega diretores, não poderemos esquecer do Martin Scorsese e uma de suas maiores obras, talvez um dos filmes mais americanos já feitos: Taxi Driver.

Robert DeNiro se mostra um ator à altura do diretor ao atuar como Travis Bickle, um solitário e desesperado motorista de taxi, que encontra nessa profissão uma forma de fazer as noites passarem mais rápido, uma vez que o sono já não lhe acompanha mais. Travis é jovem frustrado, que passa seu tempo livre assistindo a filmes pornográficos em cinemas imundos de Nova Iorque, enquanto hipócritamente considera suja a cidade onde mora, justamente porque durante a madrugada, enquanto ele está trabalhando, prostituras, bandidos e desocupados estão "sujando" as ruas solitárias e deixando claro o declínio moral na qual Manhattan se encontra.

Mas essa idéia arrogante cai por terra, quando um jovem prostituta entra em seu carro, tentando se safar de um homem agressivo, que mais tarde diria que era um homem gentil e amável. Essa moça é Iris , interpretada por Jodie Foster, que com apenas 12 anos, já mostrava com quanto talento chegaria à Hollywood. Além disso, a trama também se desenvolve acerca da obsessão de Travis por Betsy, uma linda secretária que trabalha no comitê eleitoral de Palantine, um candidato à presidência cuja campanha promete mudanças sociais drásticas que atraem o anti-herói.

Travis se mostra cada vez mais pertubado, quando se vê incapaz de salvar Iris, e percebe também que não poderá ter Betsy e decide se tornar um terrorista, capaz de matar o candidato à presidencia, para tentar sanar suas inquietudes.

Essa trama de conflito psicológico, realismo e brutalidade, torna Taxi Driver um filme para americano ver. Isso porque mistura tanto o patriotismo incontestável, quanto desmistifica o subúrbio e mostra que os americanos, assim como qualquer outro cidadão normal, também se submete a qualquer coisa para ter status, conforto e dinheiro.

Justamente por apresentar todas essas características que Taxi Driver de Scorsese se mostra à altura de qualquer coisa obra-prima, se igualando a outras do mesmo diretor e o tornando tão completo como qualquer Kubrick pode ser.

2 comentários:

Fernando McLane disse...

Simplesmente um dos filmes do meu Top5, que mostra a clara degradação que a vida na cidade provoca no íntimo do nosso ser.
DeNiro está colossal nesse filme, e a direção do Scorcese, perfeitamente harmônica.
A cena final me dá arrepios =)

Gabriel disse...

Não provocou o íntimo do meu ser, uhsuhuhuhsuhsausua,porém não mostra apenas uma síntese da destruição que a vida na cidade causa, afinal isso é mais do que claro.
O filme vai além, apresentando um cidadão que apesar de sofrer as mesmas degradações cotidianas, comuns a qualquer morador inserido nas grandes metrópoles,traz um diferencial: A reação!
Patindo desse ponto encontramos diferentes vertentes pra quem se encontra "em ponto de pavala", uhssuhsuhsuahsauass, tem quem fume, tem quem cante, tem quem atire.
Só a minha humilde opinião